sábado, 8 de março de 2014

amizade

"Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos.
Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade
que tenho deles.
A amizade é um sentimento mais nobre do que o amor, eis que permite
que o objeto dela se divida em outros afetos, enquanto o amor tem
intrínseco o ciúme, que não admite a rivalidade.
E eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido
todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os
meus amigos!
Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o
quanto minha vida depende de suas existências ...
A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem.
Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida.
Mas, porque não os procuro com assiduidade, não posso lhes dizer
o quanto gosto deles.Eles não iriam acreditar.
Muitos deles estão lendo esta crônica e não sabem que estão
incluídos na sagrada relação de meus amigos.
Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não
declare e não os procure.
E às vezes, quando os procuro, noto que eles não tem noção de
como me são necessários, de como são indispensáveis ao meu
equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu,
tremulamente, construí e se tornaram alicerces do meu encanto
pela vida.
Se um deles morrer, eu ficarei torto para um lado.
Se todos eles morrerem, eu desabo!
Por isso é que, sem que eles saibam, eu rezo pela vida deles.
E me envergonho, porque essa minha prece é, em síntese, dirigida
ao meu bem estar. Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.
Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles.
Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, cai-me alguma
lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando daquele prazer ...

Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da
vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando
comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos, e,
principalmente os que só desconfiam ou talvez nunca vão saber que
são meus amigos!

A gente não faz amigos, reconhece-os."

(Vinícius de Moraes)
*

SEU SIGNO NA VERSÃO DE UM PSIQUIATRA GAÚCHO

Áries : Bicho mais fogueteiro e metido não tem. Ele atropela todo mundo que nem bagual solto em feira de porcelana.
 Tem a mania de ser sempre o primeiro. E é... O primeiro louco!
 Lema:
 'Não tenho tudo que amo... Mas vou conseguir já, já'

 Touro : Esse quer ser o maior dos latifundiários. Quer ser o dono dos
 rebanhos, da estância e das plantações.
 Se bobear, invade o planeta inteiro. Mas tem desculpa: é ele quem dá o
 churrasco, faz as trovas, declama e toca a gaita. Êta, índio animal.
 Lema:
 'Não tenho tudo que amo, mas é uma questão de tempo e paciência'

 Gêmeos : O vivente só quer assuntá. Sabe de tudo, e sabe conta causo que é
 uma beleza. Não esquenta banco e parece que tem bicho carpinteiro.
 Lema:
 'Não tenho tudo que amo, mas também nada que me ama me tem'

 Câncer: Esse é chorão que é um inferno. Tem uma memória do cão, se lembra
 tintim por tintim quem ganhou cada Califórnia e cada Gre-Nal, e sabe de
 cor tudo o que tu disse pra ele naquele 4 de maio de 1984.
 Mas é o dono da posada e o que te prepara o putchero nas noites de minuano. É dos piores.
 Lema:
 'Não tenho tudo que amo, mas amo tudo que tenho'

 Leão : Foi por causa desse que inventaram o tal de complexo de
 Superioridade. Bicho mais convencido, não há. É o primeiro prêmio em
 interpretação nos festivais, arrasa na chula, é a mais bela prenda e o rei
do gado. Exige respeito e não consegue ficar na mesma sala com uma TV
 ligada, pois não admite concorrência. Vai sê o chefe da ala dos Napoleão lá no São Pedro.
 Lema:
'Tudo que tenho me ama'

 Virgem: Virge! Cruzes! Esse é roxo por limpeza. Tu acaba de assá um
 churrasco e ele já tá lavando os espetos. Tem cuia própria pro mate,
 porque é mais higiênico, e tá sempre de vassoura na mão. Parece normal,
 mas é dos mais maníacos.
 Lema:
 'Não tenho tudo que examino, mas examino tudo que tenho'

 Libra : É danado de namorador. Só quer pezinho pra cá e pezinho prá lá.
 Não faz outra cosa. Também adora se metê em política, mas só fica olhando,
 em cima do muro, enquanto a indiada dá um duro aqui embaixo. Metido a
 aristocrata, come churrasco com garfo e faca e usa guardanapo. Nem sei se
 não usa cuecão de florzinha por baixo das bombacha, mas pode ir tirando o
 cavalinho da chuva, porque é só frescura. Ele não é veado.
 Lema:
 'Não tenho tudo que amo, mas vou ficar conhecendo no sábado à noite'

 Escorpião : O loco dos loco. Pra puxá o facão não faz cerimônia. Mas,
 depois de todo o estardalhço, fica com uma cara de culpado e arrependido,
 que irrita até a mãe dele. Não perde a mania de mexer nos trauma... dos
 outros. O velho Freud, que também não era dos mais normal, tinha o tal de
 ascendente em Escorpião. Esse nem com banda...
 Lema:
 'Não possuo tudo que amo, mas amo tudo que possuo. E cuido de perto'

 Sagitário : O índio aqui acha que é o verdadeiro centauro dos pampas,
 citado várias vezes pelos nossos historiadores.Se perdeu do seu bando e
 não sabe se foi perto de Vacaria ou de Pelotas, de tão loco.
 Se alguém quiser se comunicar com ele, este é o e-mail:
 Lema:
 'Não tenho tudo que amo, mas não me importo com isso'.

 Capricórnio : Esse é o introvertido. Metido a tímido, mas foi ele quem
 descobriu o complexo de inferioridade.
Não quer incomodar, e pra fazê ele entrá no rancho ou se chegá pra roda de
chimarrão é um custo. Não se acha nada, sonha com ele no futuro, que é
 quando ele acha que vai existir. Outro que só internando.

 Lema:
 'Tenho tudo que amo, e trabalho para ter mais ainda'

 Aquário : Ele qué mudá o mundo. Não muda nem as tela dos galinheiro e as
 lâmpada queimada. Adora uma revolução, um protesto ou deixá o povaréu de
 cabelo em pé. No fundo o que ele quer é aparecer.
 Lema:
 'Não tenho tudo que amo, mas estou pouco me lixando para posses'

 Peixes: Já esse, o que quer é desaparecer. Vive com a cabeça nas
 nuvens, viajando... Diz que conversa com o Boitatá, já viu o Negrinho do
 Pastoreio, e recebe o Sepé Tiaraju. Mas o que tem de doido tem de bonzinho. É só não contrariar.
 Lemas:
 'Eu acredito em gnomos, fadas, coelhinho, papai noel e assemelhados.'
 'Não me siga. Também não me lembro para onde estava indo'

( autoria desconhecida)